Com um diagnóstico precoce, maiores são as chances de cura do câncer de próstata - o segundo que mais atinge homens no Brasil

Saúde e Bem-Estar -

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), este é um câncer que atinge majoritariamente a população masculina acima dos 65 anos. Quanto mais cedo o diagnóstico for realizado, maiores as chances de cura, além de tornar possíveis tratamentos menos invasivos. Tendo como objetivo a conscientização da população, nos meses de novembro são realizadas campanhas para melhor informar a sociedade acerca de doenças masculinas, mas especialmente sobre o câncer de próstata.

Mãos de um médico segurando o símbolo do Novembro Azul

Quais são os principais sintomas do câncer de próstata?

Uma das complicações do câncer de próstata é que, muitas vezes, ele pode crescer e se desenvolver de forma silenciosa, especialmente em sua fase inicial. Muito por conta disso, é importante a realização de exames de maneira regular, a partir da idade recomendada.

Entretanto, os principais sintomas são dificuldade de urinar, necessidade de urinar com frequência maior do que a normal, sangue na urina e diminuição no jato urinário. Em casos mais avançados, o câncer de próstata pode causar dor óssea, insuficiência renal e até infecção generalizada.

Como é realizado o diagnóstico?

Os principais exames que apontam para o diagnóstico precoce de câncer de próstata são o exame de toque retal e o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Além desses, caso haja suspeita ou recomendação médica, podem ser realizados exames mais complexos, como tomografia e ressonância magnética, além da cintilografia óssea.

O exame de toque retal frequentemente gera resistência por parte da população masculina, mas é muito importante. Através dele, o médico é capaz de apalpar a próstata e identificar a presença de irregularidades, como nódulos ou tecidos endurecidos. A identificação destes pode levar ao diagnóstico da doença em estágio inicial.

A decisão final para a determinação do diagnóstico de câncer de próstata se dá através de uma biópsia. Este é um procedimento onde é coletada uma amostra do tecido prostático para avaliação em laboratório.

É importante lembrar que, quanto mais precoce for o diagnóstico, maior a probabilidade de um tratamento de sucesso e cura.

Quais as principais formas de tratamento?

O câncer de próstata é dividido em estágios de 1 a 4, o que influencia no tipo de tratamento indicado. Quando a doença é identificada em um estágio inicial, é possível empregar medidas mais localizadas, como cirurgia ou radioterapia. Já em casos diagnosticados em fases mais avançadas, são necessários tratamentos mais amplos, como hormonioterapia, quimioterapia e medicamentos radiofármacos.

Vale destacar que, na escolha de um método de tratamento, é importante a individualização de cada caso, afinal todo organismo é único. Por isso, é importante se consultar com um médico especialista.

Como saber se sou do grupo de risco?

Existem alguns fatores que determinam maior probabilidade de desenvolvimento da doença. O principal deles é a hereditariedade, ou seja, se existe um caso conhecido na família é importante prestar atenção especial. Isso inclui um acompanhamento anual com um médico especialista.

Outro fator importante é a idade. Como mencionado, o câncer de próstata é mais comum em pacientes mais velhos e, desde os 50 anos de idade, as chances de desenvolvimento da doença aumentam. De acordo com o INCA, 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Questões como tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas (etilismo), obesidade e dieta rica em gorduras são fatores de risco que podem aumentar a predisposição de desenvolvimento da doença.

Como é realizada a prevenção?

Questões básicas de manutenção da saúde ajudam, como a prática de exercícios físicos regulares e a adoção de dieta rica em fibras e que evite gorduras. Consumo de álcool e cigarros também deve ser evitado.  Além de evitar o desenvolvimento do câncer de próstata, medidas como essas ajudam na prevenção de outras doenças e de outros tipos de câncer.

O acompanhamento é outro ponto importante para a prevenção. A indicação do oncologista do Grupo NotreDame Intermédica, Dr. Emerson Neves dos Santos, é que homens a partir dos 50 anos de idade realizem regularmente os exames preventivos junto a um médico especialista. Para pacientes com casos de câncer de próstata na família, esse acompanhamento pode se iniciar mais cedo.

De onde vem e qual o objetivo da campanha do Novembro Azul?

Tendo como inspiração o Movember australiano - mês em que os homens deixavam de se barbear (Moustache November  ou Bigode Novembro, na tradução livre) para levar atenção a questões de saúde masculinas - e a campanha internacional de Outubro Rosa - que foca na prevenção do câncer de mama - o Novembro Azul foi lançado no Brasil em 2008 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL). O principal objetivo do movimento brasileiro é conscientizar a população acerca do câncer de próstata, incentivando o acompanhamento médico para a detecção precoce da doença.

De acordo com o LAL, todos os anos cerca de 68 mil novos casos são detectados no Brasil. É o segundo tipo de câncer que mais afeta os homens - após o câncer de pele. Atualmente, iniciativas em apoio à campanha do Novembro Azul são adotadas por várias ONGs, empresas privadas e pelo setor público, se tornando uma ação de domínio público. 

Para saber mais, veja o vídeo Conversa com Especialista do Grupo NotreDame Intermédica, que entrevistou o oncologista Dr. Emerson Neves dos Santos

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica com informações do INCA e do LAL - acesso em 06/11/2020.

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde