Como elaborar uma estratégia para parar de fumar

Menos risco de desenvolver câncer de pulmão, sofrer um infarto ou um derrame e de desenvolver bronquite crônica ou enfisema pulmonar. Os motivos para decidir parar de fumar são muitos. E, mesmo que os primeiros dias sem cigarro possam parecer difíceis, com a estratégia certa, parar de fumar pode ser muito mais fácil!

O primeiro passo para parar de fumar é escolher uma data que esteja dentro dos próximos trinta dias. Isso é importante porque você deve ter tempo para se preparar para a mudança. O que você também pode fazer é, até a data, diminuir o número de cigarros que fuma por dia ou atrasar o horário do primeiro cigarro. E lembre-se, nesse dia escolhido é o ideal é você parar completamente de fumar.

 

Dicas para parar de fumar - os primeiros dias

  • Livre-se de todo o estoque de cigarros que tiver em casa, no trabalho ou no carro;
  • Não fique perto de pessoas que estão fumando ou situações que estimulem o fumo;
  • Mantenha uma rotina com exercícios físicos ou atividades divertidas e hobbies;
  • Mantenha-se hidratado. Água e suco são boas escolhas. E evite bebidas alcoólicas;
  • Tenha por perto opções que podem substituir o cigarro, como balas ou chicletes;
  • Faça pequenas mudanças na sua rotina, como um caminho diferente para ir trabalhar, trocar o café por chá ou almoçar em um lugar diferente.

 

Apoio médico e de pessoas próximas é importante para parar de fumar

Você pode contar a seus amigos e familiares sobre a sua estratégia para parar de fumar. Use pessoas próximas como aliadas na sua decisão, pois elas podem te ajudar na preparação e te incentivar nos dias mais difíceis.

Além disso, o apoio médico também é importante nesse processo. Além de te dar mais certeza sobre a decisão de parar de fumar, o especialista pode te indicar medicamentos que ajudem no processo, como algumas opções de terapias.

 

Terapias que podem ajudar a parar de fumar

Entre as dicas para parar de fumar está a terapia de reposição de nicotina. Nela, há uma liberação de doses de nicotina cada vez menores no organismo. Isso reduz os efeitos da abstinência sem expor a pessoa aos efeitos nocivos dos componentes do cigarro.

Os exemplos mais comuns são os adesivos, que fornecem uma quantidade de nicotina que varia conforme a fase do tratamento, e as gomas de mascar, que tem ação mais rápida e liberam nicotina direto na mucosa oral. Esses dois tipos de terapia de reposição de nicotina podem ser utilizados em conjunto para ajudar nos momentos de fissura.

Outra opção é o uso de antidepressivos. Alguns medicamentos desse tipo podem ajudar a reduzir os sintomas da abstinência de nicotina porque alteram as substâncias químicas no cérebro associadas a fissura. Esse tipo de tratamento pode ser combinado com a reposição de nicotina. Mas, claro, você só pode tomar antidepressivos com prescrição médica.

Converse antes com o seu médico para que ele possa orientá-lo sobre a melhor opção para o seu caso.

Como lidar com a abstinência ao parar de fumar

Em alguns momentos, depois que puser em prática a sua estratégia para parar de fumar, você provavelmente terá muita vontade de acender um cigarro. Nesses momentos, lembre-se dos motivos que o levaram a largar esse vício e de como isso pode ser prejudicial para sua saúde. E tente encontrar outras formas de aliviar a tensão.

 

Conteúdo relacionado no site da Intermédica

Fumar pode diminuir o tempo de vida
Cigarro aumenta as chances de ter câncer

Referências

http://www.tabagismo.hu.usp.br/beneficios.html - acessado em 27/04/2017;
http://www.tabagismo.hu.usp.br/ajuda-para-parar-de-fumar.html - acessado em 27/04/2017;
http://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/quit-smoking/in-depth/smoking-cessation/art-20045441 - acessado em 27/04/2017;
http://www.cancer.org/healthy/stayawayfromtobacco/guidetoquittingsmoking/deciding-to-quit-smoking-and-making-a-plan - acessado em 27/04/2017;
http://www.tabagismo.hu.usp.br/tratamento-farmacologico.html - acessado em 27/04/2017. 

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica

Matérias em destaque