5 formas de evitar a candidíase

Saúde e Bem-Estar -

Coceira, ardor e corrimento com cheiro forte são alguns dos sintomas da candidíase, doença que se manifesta na região íntima e afeta 75% das mulheres, segundo a Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp). Esse incômodo é causado por um fungo que se propaga com o desequilíbrio da flora vaginal. Embora não tenha relação direta com a higiene íntima, existem alguns hábitos que podem te ajudar a evitar a doença. Confira:

mulher afrodescendente com palma da mão aberta

Higiene adequada

Não higienizar corretamente a região íntima pode facilitar a proliferação de fungos por conta do desequilíbrio da flora vaginal. Mas, os principais erros são utilizar sabonetes antibactericidas e lavar dentro da vagina: “Esse tipo de produto mata todas as bactérias. Isso, para a área da vagina, não é interessante, porque a gente tem uma flora vaginal lá, que depende de algumas bactérias. Então, se a gente mata todas elas, vai acabar proliferando formas de bactérias ou de fungos que causam doença”, explica a ginecologista do Grupo NotreDame Intermédica, dra. Juliana Pierobon.

A especialista explica que o melhor método é tomar banho todos os dias, usando sabonete neutro ou íntimo apenas na parte externa da região. Esses produtos possuem fórmulas que ajudam a equilibrar a flora vaginal e, consequentemente, a evitar doenças na região.

Evite roupas apertadas

Você já ouviu falar que a região intima precisa respirar? Segundo a especialista, calças muito justas e abafadas e roupas íntimas de material sintético podem propiciar o surgimento da candidíase. O ideal é manter a região arejada com roupas frescas e calcinhas de algodão.

Durma sem calcinha

Para quem fica o dia inteiro com calça jeans ou não tem escolha porque precisa usar uniforme de tecido grosso e apertado, a especialista indica: durma sem calcinha. “O ideal é todos os dias, mas uma vez por semana, mais ou menos, já ajuda a equilibrar o pH vaginal”, indica.

Diminua o consumo de doces

A alimentação também é fator de risco para a candidíase. “Pacientes diabéticos ou que tem uma preferência por doces podem ter alteração da flora vaginal com mais frequência”, conta a dra. Juliana. Por isso, a especialista indica a diminuição do consumo de doces e alimentos industrializados.

Por outro lado, a ingestão de cereais, legumes, verduras, frutas, iogurtes e kefir, alho, chá verde, couve e maçã podem ser aliados da saúde vaginal. Esses alimentos ajudam a equilibrar o pH íntimo e ainda fortalecem o sistema imunológico, ajudando o corpo a eliminar bactérias e fungos indesejados com mais facilidade.

Cuidado com o estresse

Nem sempre é fácil administrar as doses de estresse da vida – afinal, é preciso equilibrar trabalho, estudos, casa, contas, filhos, pets e muito mais. Mas, os altos índices de cortisol e adrenalina – liberados por causa do estresse – podem afetar o sistema imunológico. “Essas coisas também alteram a nossa flora vaginal, causando doenças como candidíase e vaginose”, explica a ginecologista.

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica com a colaboração da ginecologista do GNDI Juliana Pierobon e informações dos sites Korui e Veja Saúde. – acesso em 09/03/2021

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde