Conheça os benefícios da máscara contra doenças virais e poluição

Saúde e Bem-Estar -

Conheça os benefícios da máscara contra doenças virais e poluição

Nos últimos meses, o uso da máscara de proteção se tornou popular como uma medida de proteção contra o novo Coronavírus. No entanto, seus benefícios vão muito além da contenção da pandemia: por filtrar as impurezas do ar antes dele chegar nas vias respiratórias, esse acessório pode ser eficaz ante a diversas doenças virais e ainda diminuir os impactos da poluição na saúde.

Homem olhando para frente com máscara cobrindo p nariz e a boca

Coronavírus

Não é segredo que, assim como o distanciamento social e a higienização das mãos, a máscara de proteção faz parte da equipe mais poderosa contra o contágio do novo Coronavírus. Ela funciona como uma barreira para que o vírus não entre com facilidade pela boca ou pelo nariz.

Como os sintomas da Covid-19 demoram, em média, 15 dias para aparecer, é importante que todos utilizem máscaras, já que neste período pode haver transmissão, mesmo que o portador ainda não tenha sido diagnosticado. Quando usadas de forma correta, as máscaras diminuem em até 70% a carga viral.

Doenças virais

Não é só do Coronavírus que a máscara pode proteger: como, no geral, as doenças virais são contraídas por meio das vias respiratórias, o uso do equipamento pode diminuir a transmissão dessas doenças. Por exemplo, a caxumba, o sarampo e a gripe são algumas infecções altamente contagiosas causadas por vírus e, caso não haja campanhas de vacinação adequadas, podem surgir de forma epidêmica ano a ano.

Poluição

Segundo um estudo desenvolvido no Núcleo de Insuficiência Cardíaca do Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), o ar poluído pode agravar doenças cardiovasculares e ainda afetar o desenvolvimento de pessoas com insuficiência cardíaca e de quem é saudável. A pesquisa conclui que o uso de máscara de proteção, no entanto, pode diminuir os impactos da poluição na saúde. Isto porque, quando utilizada, ajuda a filtrar as impurezas do ar antes de ele ir para a boca ou nariz.

Alguns países orientais, como a China e o Japão, já adotaram essa medida muito antes da pandemia do Coronavírus como uma forma de proteção contra a poluição, entre outros fatores que agravam doenças cardiorrespiratórias. De acordo com o estudo, essa ação em cidades mais poluídas como São Paulo, mesmo após a pandemia do Coronavírus, poderia trazer inúmeros benefícios para a saúde de profissionais muito expostos à poluição ou pessoas com doenças cardíacas.

Como usar a máscara corretamente?

Há algumas orientações para que a máscara seja eficaz:

  • É importante higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel após retirar a máscara e tomar cuidado para não tocar olhos, nariz e boca.
  • As máscaras são de uso individual e não devem ser compartilhadas.
  • Quanto mais camadas de tecido, mais eficazes são as máscaras. Por isso, é necessário escolher uma que tenha pelo menos duas.
  • Para evitar sufocamento, não é indicado colocar máscara em crianças menores de 2 anos ou em pessoas com problemas respiratórios que sejam incapazes de removê-la sem ajuda.
  • Para retirar, o mais indicado é puxar pelo laço lateral ou traseiro.
  • A máscara deve ser trocada a cada quatro horas ou quando estiver úmida.

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica com informações do Ministério da Saúde, G1 e BBC – acesso em 18/09/2020.

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde