Tudo o que você precisa saber sobre a vitamina D

1. O que é vitamina D?

A vitamina D é, na verdade, um hormônio que pode ser produzido pelo próprio corpo e se dissolve em gordura (lipossolúvel). Ela costuma ser armazenada em grandes quantidades, principalmente no fígado, e possui duas formas:

 

  • Vitamina D2: de origem vegetal, é encontrada em alimentos;
  • Vitamina D3: sintetizada e produzida pelo corpo por meio da exposição solar, também é a forma encontrada nos suplementos.

 

A descoberta de que a vitamina D é um hormônio aconteceu na década de 1970, mas foi decidido manter a nomenclatura, pois o nome vitamina D já estava consolidado.

Leia mais

2. Qual a importância da vitamina D para o organismo?

A vitamina D é importante em diversos processos no nosso organismo.

  • Regula a quantidade de cálcio e fósforo no corpo, aumentando, se necessário, a absorção dos nutrientes pelo intestino. Essas substâncias são importantes para a fortificação óssea e contração muscular, incluindo o coração;
  • Fortalecimento do sistema imunológico. Os linfócitos possuem receptores para vitamina D, que fortalece o sistema de defesa e contribui na prevenção de doenças;
  • Estudos mostram que a vitamina D também pode ajudar na prevenção de hipertensão de mulheres grávidas, diminuindo o risco de diabetes do tipo 1 em crianças, e ainda auxilia na prevenção de diversos tipos de câncer. Vale ressaltar que a prevenção aumenta a probabilidade de não desenvolver esses problemas, o que não significa estar imune. A vitamina D também é utilizada em tratamentos experimentais contra doenças autoimunes, pois o hormônio é capaz de inibir a ação do corpo de se auto atacar.

Leia mais

3. Quais as fontes de vitamina D?

Cerca de 80% da absorção da vitamina D é feita por meio da exposição solar. No entanto, o consumo de alguns alimentos pode suprir de 10 a 20% da quantidade de vitamina D que nosso organismo precisa. São eles:

  • Bife de fígado;
  • Cereais enriquecidos;
  • Cogumelos cultivados sob a luz do sol, chamados cogumelos irradiados;
  • Gema de ovo;
  • Leite enriquecido e derivados (iogurte, manteiga, queijo);
  • Peixes gordurosos – salmão (selvagem), atum, sardinha;
  • Óleo de peixe;
  • Cápsulas ou comprimidos suplementares.

Leia mais

4. Quanto tempo de exposição ao sol é necessário para absorver a quantidade necessária de vitamina D?

O tempo de exposição solar deve variar de 15 a 30 minutos sem proteção solar durante o dia, preferencialmente nos intervalos antes das 10h e depois das 16h. Essa exposição é muito importante, pois a pele aproveita os raios do sol para metabolizar a vitamina D. Caso não seja possível tomar sol no corpo inteiro, é indicado manter braços e pernas sob a luz solar.

Embora o melhor horário para absorver a vitamina seja entre 10h e 15h, nesse período os raios solares podem ser danosos para a pele se não houver proteção solar.

Leia mais

5. Qual a quantidade adequada de vitamina D para o organismo?

A quantidade mínima recomendada é que tenhamos, pelo menos, 20 nanogramas por mililitro. A Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML) recomenda que essa quantidade varie entre 30 e 60ng/mL. 

6. Quando devo utilizar cápsulas/comprimidos suplementares de vitamina D?

A utilização do suplemento de vitamina D deve ser feita apenas quando houver deficiência da substância (quantidades menores que 20ng/mL), em casos de recomendação médica, ou se a pessoa apresentar os seguintes quadros:

  • Osteoporose;
  • Osteomalácia e raquitismo;
  • Quando apresentar níveis baixos de cálcio e fosfato no sangue;
  • Para o tratamento de psoríase, um problema de pele;
  • Osteodistrofia renal, um tipo de insuficiência renal crônica devido à baixa concentração de cálcio no sangue.

Leia mais

7. Como faço para saber a quantidade de Vitamina D?

Para detectar tanto a falta quanto o excesso de vitamina D no organismo é preciso realizar um exame de sangue específico.

8. O que o excesso de vitamina D pode causar?

O excesso de vitamina D acontece quando o consumo diário é 10 vezes maior do que o recomendado durante vários meses – geralmente, isso acontece quando há o consumo excessivo de suplementos da vitamina. Em casos de toxicidade, a pessoa tende a apresentar os seguintes sintomas: perda do apetite, náuseas e vômitos seguidos por sede excessiva, vontade de urinar constante, fraqueza, nervosismo, hipertensão arterial, músculos fracos, ossos fracos, sangramento excessivo e pedras nos rins.

9. O que a falta de vitamina D causa no organismo?

Com falta da vitamina D, o corpo não consegue absorver o cálcio de forma adequada e isso acaba enfraquecendo os ossos. Em crianças, a deficiência deste hormônio leva ao raquitismo e à deformidade óssea; já os adultos desenvolvem osteoporose.

 

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica