Depressão pode ser diagnosticada e tratada

 

Chamada de mal do século, a depressão é, hoje, uma das doenças que mais atingem as pessoas. Segundo levantamento de Organização Pan-Americana de Saúde (Paho), estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram com esse transtorno, em todo o mundo. A doença afeta indivíduos de todas as idades e estilos de vida e é a segunda principal causa de morte entre cidadãos com idade entre 15 e 29 anos. No Brasil, afeta cerca de 5,8% da população, ou seja, mais de 11 milhões de casos.

1. O que é a depressão?

Segundo definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é um transtorno psiquiátrico diferente das variações de humor tidas como normais no dia a dia de uma pessoa. Possui diferentes níveis de intensidade e duração. O público mais afetado por ela é o feminino e, em condições mais graves, pode provocar até mesmo o suicídio.

Hoje, a depressão é categorizada como uma doença e, como tal, deve ser tratada, acompanhada por médicos e não deve ser considerada banal, uma frescura ou fraqueza.

 

Leia mais

2. Quais os sintomas da depressão?

Alguns dos sintomas mais comuns nos quadros de depressão são perda ou diminuição do interesse pela vida e pelas coisas cotidianas, angústia, fraqueza, ansiedade exacerbada, cansaço extremo, prostração, uma tristeza e/ou desânimo sem fim, entre outros. Essas características são fruto dos desequilíbrios da química cerebral e na produção de substâncias como a serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar. Podem ocorrer ainda alterações fisiológicas no corpo da pessoa com depressão, resultando em quedas na imunidade, aumento de processos inflamatórios e de doenças cardiovasculares.

Leia mais

3. Como a depressão pode ser diagnosticada?

O diagnóstico correto é feito por um médico especialista, que avaliará não apenas os sintomas apresentados pelo paciente, mas também seu histórico familiar, seu comportamento, presença de sintomas físicos (como diarreias, azia e má digestão, pressão no peito, dores pelo corpo e na cabeça, entre outros).

Leia mais

4. Quais os tratamentos para depressão?

Para a OMS, os profissionais de saúde podem oferecer tratamentos psicológicos, que englobam desde terapias comportamentais e familiares até psicoterapias e o uso de medicamentos antidepressivos.

Leia mais

5. Existe cura para a depressão?

Não existe cura para a depressão, mas sim o controle e alívio dos sintomas. Para isso, os médicos podem indicar o uso de medicamentos antidepressivos, ansiolíticos, antipsicóticos, entre outros, os quais tendem a ser aliados do paciente, além, claro, das terapias.

Leia mais

 

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica