Prepare-se para o momento do parto

Artigos Dúvidas gerais -

Nos estágios finais da gravidez é comum ter dúvidas de como e quando se preparar para ir para a maternidade. O mais comum é começar a organização a partir da 36ª semana, quando inicia o nono mês, mas não há um momento certo, já que cada pessoa tem um tempo diferente e algumas condições podem fazer com que os bebês nasçam antes.

"Com 37 semanas o bebê deixa de ser prematuro e o corpo da mulher começa a se preparar para o parto. A barriga da gestante desce, pois o bebê fica mais encaixado na pelve e o trabalho de parto se iniciará quando mãe e bebê estiverem preparados", explica Daniela Leanza, gerente médica de medicina preventiva do Grupo NotreDame Intermédica. Próximo deste período, é recomendado deixar a bolsa pronta com o necessário, já que o bebê pode chegar a qualquer momento.  

SUMÁRIO

Trabalho de parto

"A gestante só deve ir para a maternidade quando apresentar sinais e sintomas de trabalho de parto", explica Leanza. Dores no ventre que não passam, contrações que acontecem a cada dez minutos, perda de líquido ou sangramento vaginal, além de ausência de movimentação fetal por mais de seis horas podem ser sinais de que você está entrando em trabalho de parto.

"É importante manter a calma porque o trabalho de parto pode durar demorar horas". Para esclarecer as dúvidas e receber orientação sobre todas as fases do trabalho de parto e benefícios do parto normal, você e seu acompanhante - que tem um papel importante para proporcionar segurança, conforto e tranquilidade -, podem participar de grupos de gestante e preparação para este momento. Durante o parto o acompanhante pode ajudar a fazer exercícios, caminhar e fazer massagens para alívio da dor.

O que levar na bolsa para a maternidade

Durante sua internação, você precisará de itens para cuidado pessoal, como camisola com abertura para facilitar a amamentação, chinelo para banho, sabonete, shampoo, absorvente noturno, creme dental e escova de dentes, calcinhas com cintura alta, sutiã com alças de sustentação e abertura.

Confira as maternidades da Rede Própria GNDI

Para o bebê, é importante levar um enxoval com: cinco macacões, cinco bodies, cinco calças, três meias, dois pares de luvas, duas mantas e uma saída de hospital, além de escovinha de cabelo, sabonete, fraldas e toalha de banho.

Lei do acompanhante

A Lei Federal nº 11.108 assegura o seu direito de levar um acompanhante para acompanhar o trabalho de parto e o pós-parto, seja ele cesariana ou normal. Pode ser um familiar, amigo ou o pai do bebê, e vale para serviços do SUS, rede própria, credenciada ou particular.  Você pode também optar por não ter acompanhante.

Os planos com obstetrícia garantem a cobertura de um acompanhante durante o trabalho de pré-parto, parto e até dez dias após o parto, incluindo a cobertura das despesas, de paramentação, acomodação e alimentação. Este direito é regulamentado pela Resolução Normativa nº 428/17 da ANS.

É importante ressaltar que o acompanhante precisa estar dentro das normas do hospital, ou seja, deve usar sapatos fechados e estar paramentado com roupa privativa, gorro e máscara durante o momento do parto.

O hospital não pode impedir a entrada de acompanhantes ou exigir que eles façam parte de algum grupo ou participem de uma formação, mesmo se for um adolescente.

Orientações para internação

Separe uma bolsa com o cartão de pré-natal, exames realizados e a carta de internação para o parto. Coloque também toda a sua documentação pessoal e a carteirinha do plano de saúde caso possua. Para preencher a Declaração de Nascido Vivo (DNV), você precisará de foto da mãe e do pai, além da certidão de casamento original, caso sejam casados.

É importante que você não pinte as unhas com cores escuras ou fortes, esteja com o cabelo seco e sem apliques, e retire todos os objetos metálicos, como aliança, brincos e piercings. No caso de cesariana, fique em jejum completo, inclusive de água.

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica com a colaboração da supervisora médica Daniela Leanza e da enfermeira Evelyn Martins Guedes, ambas do GNDI; e com informações de ANS e Bidu. Acesso em 28/08/2019.  

Responsável pelo conteúdo:
Luiz Celso Dias Lopes
Diretor Técnico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde