Conheça as vantagens da verticalização do plano de saúde

Artigos Dúvidas gerais -

Para ter um controle maior sobre a qualidade assistencial, muitas operadoras optam por criar uma Rede Própria de hospitais, Centros Clínicos, laboratórios e prontos-socorros – esse modelo é conhecido como “verticalização”. Isso significa que os beneficiários de um plano verticalizado podem utilizar a Rede Própria para consultas, exames, internações, urgência e emergência, cirurgias ou qualquer procedimento médico, além de terem acesso a Unidades da Rede Credenciada como em qualquer plano convencional.

SUMÁRIO

Rede Própria ampla

O Grupo NotreDame Intermédica faz parte das operadoras que atuam de modo verticalizado. Até setembro de 2020, o GNDI conta com cerca de 87 centros clínicos e 24 hospitais distribuídos em pontos estratégicos e de fácil acesso pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná – números que vem crescendo cada vez mais com as aquisições e fusões do Grupo.

Para oferecer um portifólio de serviços ainda mais amplo, o GNDI lançou o NotreLabs, uma Rede Própria de laboratório para atender todas as necessidades dos beneficiários de forma integral. São mais dois mil exames de análises clínicas, incluindo alguns relacionados à genética e à biologia molecular, em 68 pontos de coleta.

Atendimento de qualidade

Um dos maiores diferenciais do plano verticalizado é o controle de qualidade assistencial. Todos os colaboradores da Rede Própria passam pelo mesmo treinamento para oferecer um acolhimento mais humanizado. Isso quer dizer que o beneficiário terá o mesmo atendimento padrão em qualquer unidade da Rede Própria, e melhor: poderá avaliar todos os processos pelos quais passou para que o GNDI possa melhorar cada vez mais.

Preços menores

Por possuírem mais controle sobre as despesas, os planos de saúde verticalizados podem oferecer preços mais baixos, já que os gastos que a operadora tem – conhecidos também como índice de sinistralidade – influenciam diretamente nos reajustes de mensalidades que acontecem periodicamente. Com a Rede Própria e os programas de Medicina Preventiva oferecidos pelo GNDI é possível diminuir esse índice, pois o beneficiário tem acesso a palestras para se conscientizar sobre os cuidados com a saúde e programas de prevenção para acompanhar e tratar de doenças crônicas, mesmo nas fases mais amenas.

Outro fator que influencia na sinistralidade é o número excessivo – e muitas vezes desnecessário – de exames. Sim, é importante realizar check-ups e exames sempre houver necessidade para manter o bom funcionamento da saúde, mas alguns procedimentos podem ser mais prejudiciais do que preventivos, como é o caso de raio x ou ressonância magnética, que possuem altas cargas de radiação. Os profissionais das Unidades do GNDI são treinados para solicitarem exames invasivos apenas quando necessário.

Há outros fatores que influenciam no preço do plano de saúde, como faixa etária, tipo de contrato e de cobertura, abrangência e acomodação. O GNDI possui um leque de possibilidades para que o plano de saúde atenda às necessidades do beneficiário.

Modelo de plano verticalizado em Americana

O Grupo NotreDame Intermédica chegou na cidade de Americana com o plano de saúde Smart 200 Americana. O plano conta com hospitais, Centros Clínicos, centro de oncologia e Medicina Preventiva, além de Laboratório NotreLabs espalhados por Americana, Santa Bárbara D’Oeste, Sumaré ou Nova Odessa. A expansão para o interior paulista segue a missão do GNDI de tornar saúde de qualidade acessível a gerações de brasileiros.

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica

Responsável pelo conteúdo:
Luiz Celso Dias Lopes
Diretor Técnico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde