Você sabe o que é o cartão da gestante?

Artigos Boas práticas Dúvidas gerais -

A gravidez – planejada ou não – pode trazer uma série de sensações e dúvidas. Para ajudar a identificar os sinais e ter um cuidado redobrado durante a gestação, o Ministério da Saúde desenvolveu a caderneta da gestante, distribuída de forma gratuita em hospitais do SUS. Mas, se você planeja fazer o pré-natal e o parto pelo Grupo NotreDame Intermédica também pode pedir o cartão personalizado do Grupo para o profissional de obstetrícia que está acompanhando seu caso.

SUMÁRIO

Cartão da gestante

A caderneta de gestação serve para o profissional de saúde anotar todos os seus dados após consultas, exames e vacinas. Será uma forma de acompanhar todos os processos durante a gravidez de modo mais humanizado. No livreto do SUS ainda tem espaços para anotar dúvidas, sentimentos e medos; e seções com os direitos antes e depois do parto, dicas para uma gravidez saudável e informações sobre como amamentar.

Se você está fazendo acompanhamento pelo Grupo NotreDame Intermédica também pode solicitar um cartão personalizado que segue o método de atendimento do GNDI.   

Sinais de gravidez

Sua menstruação atrasou e tem suspeita de gravidez? Confira abaixo alguns sinais que podem ajudar a ter certeza:

Menstruação atrasada por mais de dez dias: Por mais que seja normal atrasar às vezes por conta de estresse, mudança de ciclo e hábitos, o atraso por mais de dez dias pode indicar gravidez – ou que algo está errado com a sua saúde.

Corrimento cor-de-rosa: Pode acontecer minutos após a relação sexual ou depois de três dias. Nada mais é do que o corrimento normal da mulher com vestígios de sangue que ocorre na entrada do espermatozoide no óvulo.

Enjoo e vômito: As náuseas, acompanhadas de vômito ou não, são muito comuns a partir da sexta semana de gestação. Os enjoos acontecem, geralmente, pela manhã.

Mamas sensíveis e inchadas: A partir da segunda semana de gravidez, o corpo começa a preparar a mulher para a amamentação, por isso, há um aumento do volume dos seios e mais sensibilidade nesta área.

Sintomas parecidos com a TPM (tensão pré-menstrual): Cólica, variação de humor e espinhas na gravidez podem ser confundidos com os sinais da TPM. Isto porque a gravidez tem uma produção de hormônios semelhante à menstruação, mas de forma muito mais intensa e ao contrário. Afinal, em uma situação seu corpo está se preparando para gerar uma vida e, na outra, está expelindo toda a preparação de um ciclo.

Cansaço: Durante a gravidez, seu corpo adapta todo o seu metabolismo e energia para o desenvolvimento do feto. Por isso, é comum que você fique cansada com mais facilidade mesmo com atividades que não requerem muito esforço.

Aversão a cheiros fortes: Muitas gestantes ficam mais sensíveis a fragrâncias fortes, podendo até ter náuseas e vômitos com cheiros de perfumes, cigarro, gasolina ou produtos de limpeza. Isso acontece porque o olfato e paladar ficam mais acentuados.

Aumento da vontade de urinar: Os músculos da bexiga ficam mais relaxados por conta da produção de progesterona, um dos hormônios que garantem o desenvolvimento saudável do feto.

Exames na gravidez

Agora que já tem certeza de que tem um bebê a caminho, veja alguns exames que precisará fazer para saber se está tudo bem:

Tipo sanguíneo e fator RH: É um exame com o objetivo de evitar uma doença hemolítica no bebê, que pode acontecer caso o sangue dele seja com fator RH positivo e o seu negativo. Para isso, é feita uma análise para descobrir o tipo sanguíneo e o fator RH de ambos.

Hemograma: Deve ser feito entre o primeiro e segundo mês de gestação para saber se você está com a saúde em dia ou apresenta sinais de infecções ou anemia.

Glicose em jejum: O exame feito no primeiro e segunda trimestre da gestação serve para identificar o diabetes na gravidez.

Exame de sangue: Na solicitação do exame de sangue podem ter siglas como VDRL (sífilis), HIV, CMV (citomegalovírus), além de doenças como rubéola, toxoplasmose e hepatite B e C. Não se assuste: é comum! Isto é para confirmar que você não tem essas doenças que podem ser transmitidas pelo sangue para o bebê e causar algumas complicações.

Exame de urina: Infecção de urina pode antecipar o parto, por isso, é importante detectá-la e tratá-la o mais rápido possível.

Ultrassonografia: Este exame ajuda a identificar o tempo de gravidez, desenvolvimento do embrião, data do parto e os batimentos cardíacos, além de identificar doenças.

Papanicolau: Deve ser feito no primeiro trimestre e serve para detecção infecções vaginais e câncer do colo do útero.

Cuidados durante a gravidez

Para que sua gestação seja a mais tranquila possível, é necessário que você:

  • Elimine fumo e álcool, que podem ser fatais para o desenvolvimento físico e mental do bebê;
  • Siga todas as recomendações do seu médico e tire todas as suas dúvidas nas consultas – caso desconfie de algo, procure uma segunda opinião;
  • Descanse o suficiente e procure dormir bem;
  • Não faça exercícios ou atividades que exijam esforços;
  • Não se automedique: muitos remédios podem fazer mal para o feto, mesmo que seja natural;
  • Não coma por dois: se alimente de forma adequada e controle o peso.

Medicina preventiva

O Grupo NotreDame Intermédica tem diversos programas de medicina preventiva para incentivar boas práticas de cuidado com a saúde. Um deles é o Programa de Gestação Segura (PGS), voltado de forma exclusiva a gestantes. O PGS foi responsável pelo aumento de 30% do número de consultas em pré-natal e pela redução de 42% dos partos que geraram UTI neonatal. O programa monitora a saúde da gestante, seja de forma presencial ou à distância, além de incentivar o parto normal.  

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica com informações do Tua Saúde – acesso em 30 de outubro de 2019.

Responsável pelo conteúdo:
Luiz Celso Dias Lopes
Diretor Técnico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde

Matérias em destaque