Qual a diferença entre urgências e emergências relacionadas à gestação?

Artigos Dúvidas gerais -

Você sabe diferenciar uma urgência e uma emergência quando falamos sobre gestação? Confira algumas dicas que o GNDI reuniu para explicar o que você tem direito e quais as obrigações do plano. Vamos começar falando sobre a diferença entre o que é emergência e o que é urgência, pois tratam-se de termos que geram certa confusão para a maioria das pessoas.

SUMÁRIO

Urgências

São aqueles atendimentos que tratam de situações resultantes de “acidentes pessoais” ou “complicações no processo gestacional”. 

Emergências

Emergências são aqueles casos que implicam no risco imediato de vida do paciente ou lesões não reparáveis, caracterizado em declaração do médico assistente.

Exemplos de urgência e emergência relacionada à gestação

O que diferenciará urgência de emergência é que nos casos de urgência há risco de vida da gestante, o bebê ou ambos. 

Leia mais: 

Carências para gestação, parto e nascimento
Como funciona o plano de saúde empresarial?

Por exemplo, se for identificado algum dos sintomas relacionados a seguir, procure imediatamente um especialista. Ele saberá conduzir o caso e identificar se se trata de uma emergência ou urgência: alteração repentina na frequência cardíaca, dificuldade para respirar, desmaios, convulsões, hemorragias, perda de consciência, sangramento, aborto e vômitos incontroláveis.

Outras situações são: gravidez fora do útero, aborto, hemorragia, pressão alta, diabetes que complicam a gestação, convulsões, desidratação causada por vômitos, deslocamento da placenta, contrações intensas, infecções generalizadas, entre outros.

Carências relacionadas à emergência ou urgência

Haverá cobertura para os casos de urgência e emergência, respeitados os limites previstos em lei. O prazo máximo de carência para parto a termo, que ocorre a partir de 37 semanas de gestação, é de 300 dias.
 
No plano de segmentação ambulatorial, o atendimento de urgência decorrente de complicação de processo gestacional cessará quando atingido o limite das 12 (doze) primeiras horas de atendimento ou quando for necessário a realização de procedimentos exclusivos da cobertura hospitalar.
 
No caso de atendimento de urgência decorrente de complicação no processo gestacional de plano, cujo plano da gestante seja da segmentação seja hospitalar com obstetrícia, há duas situações: 
 
1) caso a beneficiária tenha cumprido carência de 180 (cento e oitenta) dias o parto e a internação dele decorrente terão cobertura integral. 
 
2) Se a beneficiária ainda não tiver cumprido o prazo máximo de 180 (cento oitenta) dias de carência: Será garantido atendimento limitado até as 12 (doze) primeiras horas de atendimento. Havendo necessidade de internação ou de realização de procedimentos exclusivos da cobertura hospitalar a cobertura cessará. 
 
Caso isso aconteça e a gestante não tenha condições de custear os procedimentos, o plano de saúde será responsável por levá-la a um hospital da rede pública (isso é o que as operadoras chamam de “remoção”). Isto é, além de disponibilizar uma ambulância para transporte, a mesma deverá conter todos os equipamentos para garantir que o paciente esteja seguro. 
 
Na impossibilidade de remoção em virtude de risco de vida, a responsabilidade financeira da continuidade do atendimento será negociada entre o hospital e a beneficiária, não sendo de responsabilidade da Operadora. 
 
Além disso, pode acontecer de o paciente (ou seus responsáveis) optar pelo atendimento no hospital de forma particular.  

Recursos exclusivos da cobertura hospitalar

Este item inclui a utilização da estrutura do hospital por mais de 12 horas e para internações em geral (leito, UTI). 

Procedimentos que necessitam recursos exclusivos da cobertura hospitalar

Os procedimentos relacionados à gestação que necessitam de recursos exclusivos de uma cobertura hospitalar incluem o parto (cesárea ou normal), curetagem após aborto, cerclagem do colo do útero (procedimento para manter o útero fechado até o fim da gravidez) e cirurgia para gravidez anormal.

Mais dúvidas sobre planos de saúde? Acesse nossa página de Dúvidas Frequentes.

Referências

Grupo NotreDame Intermédica com informações da Fenasaúde

Responsável pelo conteúdo:
Luiz Celso Dias Lopes
Diretor Técnico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde