Como funciona o plano de saúde empresarial?

Artigos Dúvidas gerais -

Plano de saúde empresarial: Como funciona?

Como o próprio nome já diz, os planos de saúde empresariais ou coletivos por adesão são aqueles contratados por empresas. Para você estar associado à esta modalidade, é imprescindível ser colaborador da empresa contratante, independentemente do porte.

De acordo com a ANS, existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais, que são contratados por empresas para garantir assistência à saúde de seus colaboradores e os chamados “coletivo por adesão” que caracterizam a contratação de planos de saúde por um grupo de pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial, como conselhos, sindicatos e associações.

Estes planos podem ser pagos total ou parcialmente pela empresa ou descontados integralmente na folha de pagamento do colaborador.

SUMÁRIO

Quem pode contratar?

Os planos de saúde empresariais ou coletivos pode adesão podem ser contratados por pessoas jurídicas, ou seja, precisam estar identificados por um CNPJ.

Geralmente essas pessoas jurídicas são empresas ou associações, sindicatos ou grupo de pessoas jurídicas de caráter profissional.

Carências no plano de saúde empresarial

A carência é o prazo estabelecido em contrato entre as partes envolvidas que define em quanto tempo após a contratação o beneficiário terá direito a utilizar o plano. Esse prazo, na maioria das vezes, é de 30 dias. Ou seja, 30 dias após o primeiro pagamento, o beneficiário terá seu plano ativo.

Porém, após 24h da contratação do plano, toda e qualquer emergência ou urgência em saúde será coberta. O que significa que, para complicações de emergência que se fizerem necessárias, o beneficiário terá direito a utilização do plano.

Já para partos, as carências nos planos de saúde são de 300 dias, exceto quando prematuro ou gravidez de risco. Toda e qualquer complicação que a mãe e o bebê tiverem, será resguardada pelo plano de saúde mesmo em período de carência.

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) prevê que empresas com mais de 30 contratos assinados que optem por aderir ao plano em até 30 dias após a assinatura do contrato entre a empresa e a operadora de saúde não precisarão cumprir este prazo, que é chamado de cobertura parcial temporária (CTP).

Preços

Os planos adquiridos através de CNPJ, ou seja, planos de saúde coletivos por adesão ou empresarial, costumam ter preços mais atrativos do que os planos contratados individualmente por pessoas físicas.

Isso acontece porque reúnem um grande número de pessoas com interesses similares, permitindo ganho de escala na oferta do serviço para empresas fornecedoras do plano de saúde.

Cabe ressaltar a importância de realizar uma cotação de acordo com as necessidades de sua empresa que podem incluir abrangência geográfica, tipo de acomodação hospitalar, média da idade dos beneficiários, possibilidade de coparticipação de acordo com a sinistralidade e reajustes.

Responsável pelo conteúdo:
Luiz Celso Dias Lopes
Diretor Técnico do Grupo NotreDame Intermédica