Herpes genital ainda é bastante comum

O Herpes Genital, também conhecido como Herpes do tipo 2, é uma doença sexualmente transmissível (DST) e sem cura, que causa lesões genitais ou anais dolorosas. Conforme dados de 2017 da Organização Mundial da Saúde (OMS), afeta cerca de 20 milhões de pessoas ao redor do mundo a cada ano. O mesmo relatório aponta 417 milhões de pessoas infectadas pelo vírus.

Sintomas do herpes genital

A primeira ocorrência de feridas causadas pelo herpes genital costuma se manifestar no período de 10 a 15 dias. É caracterizada pelo aparecimento de bolhas na região genital, que depois se rompem e se transformam em pequenas feridas, até desaparecerem.

Alguns sintomas perceptíveis antes do aparecimento das bolhas são coceira no local, vermelhidão, ardor e até mesmo formigamento.

Outra importante característica do herpes genital é que seus sintomas podem reaparecer mais ou menos frequentemente durante anos, dependendo do indivíduo e de sua imunidade. Exposição exagerada ao sol, estresse físico ou emocional e cansaço são alguns dos fatores que podem desencadear e contribuir para o reaparecimento das feridas.

Diagnóstico do herpes genital

O diagnóstico do herpes genital é simples e pode ser feito por um profissional da saúde, que solicita um teste laboratorial rápido e barato para avaliar o material coletado das bolhas da região genital.

Transmissão do herpes genital

A transmissão do herpes genital ocorre por meio do contato sexual desprotegido e o vírus pode ser transmitido mesmo quando não há sintomas ou lesões visíveis, como bolhas ou feridas.

Tratamento contra o herpes genital

Por ser uma doença que não tem cura, o tratamento do herpes genital serve principalmente para evitar a ocorrência de surtos ou para que a recuperação seja mais rápida. Mas lembre-se de que, independentemente do tipo de tratamento adotado, somente um médico pode receitar pomadas ou produtos específicos para esses cuidados. A automedicação pode acabar piorando a lesão ou prolongando o tempo de cura.

O tratamento do herpes genital é realizado por meio de medicamentos antivirais, como comprimidos e pomadas. Durante as crises, curam as lesões com maior rapidez, além de reduzir o risco de transmissão para outras pessoas.

Conteúdo relacionado no Portal GNDI

Dor durante o sexo 

Referências

Herspes Genital atinge milhões de pessoas no mundo, diz OMS - acessado em 30/10/2018

Herpes Genital - Drauzio Varella - acessado em 30/10/2018

 


Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica