Doenças respiratórias no inverno: veja como evitá-las e amenizá-las

Saúde e Bem-Estar Você Sabia? -

Como evitar e amenizar doenças respiratórias no inverno?


Deixar janelas fechadas por causa do vento gelado, além da falta de chuva para limpar a poluição do ar, as estações mais frias podem facilitar crises de doenças respiratórias crônicas e a transmissão de vírus. Isto porque a qualidade do ar diminui e o sistema respiratório fica mais seco e com dificuldade de filtrar as impurezas antes de levar o ar aos pulmões. Quem tem alergia também pode sofrer com o aumento da incidência de acúmulo de pó. Mas qualquer pessoa, mesmo sem ter doenças respiratórias crônicas, pode se deparar com alguns vilões como a gripe, o novo Coronavírus e muitos outros vírus que escolhem essa época do ano para circular pelo ar e ficar em locais fechados com aglomerações. Neste artigo, o Grupo NotreDame Intermédica mostra como evitar e amenizar as doenças respiratórias mais comuns no inverno.

Mulher relaxada sentada no sofá

Cuidado com doenças crônicas no inverno

O tempo mais frio e a concentração maior de poluentes por conta da falta de chuva facilita a incidência de crises de doenças respiratórias como asma, bronquite, sinusite e rinite alérgica. Isso acontece porque o clima seco deixa o epitélio respiratório – ou a mucosa do trato respiratório – mais suscetível às doenças respiratórias e ainda facilita o contágio de vírus.

“Essas síndromes são determinadas geneticamente e não há como preveni-las; existe como prevenir as crises. É preciso ter um acompanhamento bastante rigoroso durante o ano todo e não devem ser tratadas só na fase de agudização”, indica Taciana da Moura Sales Oliveira, infectologista do Grupo NotreDame Intermédica.

Além do acompanhamento médico, é necessário evitar ambientes fechados e aglomerados, manter a higiene das mãos, evitar o acúmulo de pó e arejar ou lavar roupas e cobertas antes de utilizá-las, caso estejam guardadas por muito tempo ou com cheiro forte. 

Medidas ambientais

O cuidado com ambientes também pode fazer a diferença para diminuir as chances de crises alérgicas e de outras doenças crônicas respiratórias. Em dias de tempo seco, é essencial ligar um umidificador, colocar uma bacia com água ou uma toalha molhada nos cômodos.

A limpeza da casa também pode ser peça-chave para a qualidade de vida e bem-estar respiratório: é importante passar um pano úmido no chão, limpar sofás, tirar pó de prateleiras, cômodas e racks pelo menos uma vez por semana. Além disso, evitar cortinas e tapetes felpudos também pode diminuir o acúmulo de pó e ácaros.

Doenças respiratória virais

No inverno, ninguém está imune às doenças respiratórias. “Com o tempo frio, os ambientes ficam mais fechados e faz com que as pessoas fiquem mais aglomeradas em um espaço sem ventilação e isso propicia a transmissão de doenças respiratórias infecciosas”, afirma a infectologista.  

Mesmo quando não é possível manter um espaço seguro de outras pessoas ou o ambiente arejado, utilizar máscaras respiratórias pode ser uma ótima maneira de dificultar a transmissão de vírus. Além disso, é importante se agasalhar bem, tomar bastante água, manter uma boa alimentação e lavar as mãos sempre ao chegar em casa, ao utilizar o banheiro, antes de comer ou após ter contato com objetos externos.

Embora as infecções virais possam fazer mal para qualquer pessoa e todos devam seguir todas as medidas de prevenção, os portadores de doenças crônicas precisam tomar cuidados redobrados, já que podem ser mais sensíveis ao contraí-las. “Quem tem asma, bronquite ou outras doenças respiratórias não pode se esquecer de tomar a vacina pneumocócica e da gripe anualmente”, adverte a infectologista.

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica 

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano de saúde