Cuidados com a saúde bucal infantil

Artigos Boas práticas Dúvidas gerais -

Muitos acreditam que só é necessário cuidar da saúde bucal da criança depois que os primeiros dentinhos começam a apontar, mas essa atenção deve começar já na saída da maternidade. Por exemplo, você sabia que a amamentação é fundamental para o correto desenvolvimento da estrutura óssea da arcada dentária do bebê? Neste artigo, o GNDI vai esclarecer todas as dúvidas sobre os cuidados com a boca dos pequenos.

SUMÁRIO

Cuidado com a saúde bucal da criança

"O ideal é que os pais comecem a se preocupar com a saúde bucal dos filhos desde os primeiros meses de vida", explica Jaqueline de Carvalho Ferreira, coordenadora técnica da Odontologia Preventiva do Interodonto. Para prevenir várias doenças, incluindo candidíase - o famoso “sapinho” - é importante higienizar a boca da criança. "Isto não pode ser adiado só para quando a criança tiver todos os dentes na boca", comenta a especialista.

A limpeza deve ser feita com uma fralda de pano limpa ou gaze e água filtrada nos primeiros meses, depois evoluir para uma dedeira de silicone e, quando surgirem os primeiros dentinhos, uma escova dental específica para a idade do bebê.  Como crianças pequenas costumam ingerir grande quantidade de creme dental, os pais só devem utilizar pastas sem flúor até ela aprender a cuspir, para evitar a fluorose dentária – manchas esbranquiçadas no esmalte dos dentes –, além de problemas renais e hepáticos. A partir dos quatro anos de idade, os pais já podem utilizar o creme dental infantil com flúor, mas sempre controlando a quantidade, que deve ser equivalente a um grão de arroz cru.

"O uso do fio dental deve ser iniciado a partir do momento que a criança tem dois dentes". Mesmo que a princípio pareça desnecessário, é importante que seja criado o hábito, pois o fio dental fará parte da rotina diária de higiene bucal por toda a vida.  Com dois anos e meio, ela já pode começar a ser treinada a escovar. Mas, segundo a especialista, até os dez anos, a criança precisa ser supervisionada durante a escovação. "Ela precisa ser estimulada a criar o hábito e ter o exemplo em casa. Por isso, os pais precisam ter muita paciência nessa fase".

Amamentação

O aleitamento materno é importante não só no ponto de vista nutricional e psicológico, mas também é fundamental para o desenvolvimento correto da estrutura óssea da arcada dentária criança, além de estimular movimentos que ajudam no desenvolvimento facial e muscular. "É importante que as crianças sejam amamentadas até os seis meses, mas o ideal é até um ano", indica Jaqueline. Isto porque este é um dos fatores que ajudam no encaixe da mordida e na dentição da criança, ou seja, evita que os dentes nasçam tortos ou encavalados. 

Por outro lado, é essencial evitar o uso de chupetas e mamadeiras. "Caso não tenha jeito e a criança já use, é preciso remover o hábito até os dois anos. E tirar totalmente, não usar nem para dormir". Isso é importante pois a estrutura óssea se forma até os dois anos e depois é muito mais difícil reverter os danos causados.

Alimentação

Alimentos naturais já possuem uma grande quantidade de açúcar e "até os três anos de idade, a criança não precisa da adição de açúcar nos alimentos e bebidas", conta Jaqueline. Por isso, durante a primeira infância, é essencial incentivar a alimentação saudável, com variedade de frutas, legumes e verduras e evitar alimentos industrializados. Refrigerantes, suco de caixinha e doces devem passar longe da dieta da criança, principalmente nessa fase. "Não precisa proibir ou privar, mas é importante ter consciência", explica.

Plano odontológico infantil

Os planos odontológicos podem ser boas opções para educar e auxiliar a saúde bucal das crianças, já que prestam assistência e, ao mesmo tempo, têm custos que não pesam no orçamento familiar.

Não há planos próprios para crianças, mas elas podem ser incluídas como dependentes dos pais. A vantagem é que os convênios possuem em sua rede credenciada os odontopediatras, que tratam de crianças entre 0 e 12 anos, trazendo mais comodidade aos pais, que terão direito a consultas semestrais de acompanhamento e prevenção e não precisarão procurar especialistas apenas quando surgir algo errado.

Quando ir ao dentista

Os pais devem levar as crianças ao odontopediatra antes dos primeiros dentes começarem a nascer para receberem as primeiras orientações e entenderem as melhores formas de cuidado. A visita deve acontecer a cada seis meses ou, pelo menos, uma vez ao ano. Nela, o profissional irá avaliar a dentição da criança, o desenvolvimento das arcadas, se ela tem cáries e fazer uma limpeza com aplicação de flúor.

Conheça nosso plano odontológico individual

Quer um sorriso saudável a um preço que caiba no seu bolso?

O Grupo NotreDame Intermédica oferece a você a oportunidade de contratar nosso plano odontológico individual, que possui uma rede credenciada com mais de 20 mil pontos de atendimento em todo o Brasil?

Contrate agora mesmo, o plano odontológico individual do GNDI.

Conteúdo relacionado no Portal GNDI

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica com a colaboração da coordenadora técnica da Odontologia Preventiva do Interodonto, Dra. Jaqueline de Carvalho Ferreira, CROSP 35.153.

Responsável pelo conteúdo:
Luiz Celso Dias Lopes
Diretor Técnico do Grupo NotreDame Intermédica

Quero cotar plano odontológico