O impacto da medicina preventiva no plano de saúde

1. O que é a medicina preventiva?

A medicina preventiva, como o nome já diz, é uma maneira de prevenir doenças por meio de tratamentos para a saúde e diagnósticos precoces. É dividido em três fases e busca tratar o paciente a fim de evitar doenças e minimizar os danos causados pelas enfermidades. O Grupo NotreDame Intermédica é pioneiro no Brasil quando o assunto é medicina preventiva. Isto porque a empresa acredita que cuidar da saúde vai muito além de tratar doenças.

Leia mais

2. Quais são as fases da medicina preventiva?

A medicina preventiva é dividida nas fases: primária, secundária e terciária. Na primária, o foco é a prevenção de doenças – pode ser específica, quando há uma tendência maior a desenvolver alguma condição; ou apenas para promover a qualidade de vida por meio de hábitos mais saudáveis.

A fase secundária tem o objetivo de minimizar o desenvolvimento de uma doença que já existe. Ela acontece quando há um diagnóstico precoce em que a doença esteja em um estágio inicial em que ainda permite tratamentos e terapias.

Já na fase terciária, a doença está evoluída e o paciente precisa de cuidados específicos para que a enfermidade prejudique o mínimo possível a qualidade de vida do paciente. Essa fase também inclui cuidados paliativos, com crônicos e idosos – pois entende-se como cuidados a longo prazo.  

Leia mais

3. Quem pode se beneficiar dela?

Todas as pessoas que querem ter mais qualidade de vida e quem deseja evitar doenças específicas, além de gestantes, crônicos e idosos.

Leia mais

4. Quais são os programas de medicina preventiva?

Varia de acordo com seu plano e rede de hospitais. No Grupo NotreDame Intermédica, todos os beneficiários podem contar os programas de medicina preventiva sem custos adicionais. Os programas são: Promoção à Saúde, ações para estimular o autocuidado, PAP (Apoio ao Paciente com Doenças Crônicas), PAI (Programa de Assistência ao Idoso), PGS (Programa de Gestação Segura) e CASE (Casos de Alta Complexidade).

Leia mais

5. Por que participar de programas de medicina preventiva?

Cuidar da saúde e ter um diagnóstico precoce de doenças é tão importante quanto o tratamento. A prova disso são os resultados obtidos por meio dos programas de medicina preventiva do GNDI: o PGS resultou em aumento de 30% nas consultas de pré-natal e diminuiu em 40% a taxa de partos prematuros; já o PAP e o PAI resultaram na redução de 67,5% e 65% na internação dos pacientes desde a implementação dos programas.

Leia mais

6. O plano de saúde cobra pelos programas de medicina preventiva?

Não. Todos os programas estão disponíveis para os beneficiários sem custo adicional.

Leia mais

 

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica