Grupo NotreDame Intermédica esclarece dúvidas sobre Coronavírus 


Diante do cenário de alerta global estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o novo coronavírus (nCoV-2019), bem como o aumento no número de casos suspeitos atrelado à doença no País, o Grupo NotreDame Intermédica vem alertar seus beneficiários acerca das principais recomendações e medidas preventivas a serem seguidas.  

Nossos especialistas esclarecem: caso apresente qualquer sintoma da doença e tenha viajado à China nos últimos 14 dias, dirija-se imediatamente a uma das Unidades da Rede Própria do Grupo

Abaixo, confira as perguntas e respostas elaboradas por nosso grupo de especialistas em Medicina Preventiva e saiba mais sobre o perfil da doença, sintomas, tratamento e caminhos para prevenção: 

O que é?
Os coronavírus são uma grande família viral, causadores de doenças, que variam do resfriado comum à Síndrome Respiratória Aguda Grave. Essa nova variante do vírus (2019-NCOV) não havia sido identificada em humanos até janeiro de 2020. 

Quais são os primeiros sintomas?
Febre alta, tosse e dificuldade em respirar. Caso apresente algum dos sintomas e tenha viajado nos últimos 14 dias à China ou países com casos confirmados de coronavírus, o paciente deve procurar imediatamente a Unidade do GNDI mais próxima.

Como é transmitido?
A transmissão ocorre por meio do contato com secreções ou proximidade com pessoa contaminada por período prolongado. Até o momento, o Brasil tem apenas casos suspeitos de coronavírus, que ainda não foram confirmados pelo Ministério da Saúde.

Quais são as medidas para prevenção?
Lave as mãos regularmente, cubra a boca e o nariz ao espirrar, evite aglomerações e ambientes fechados, não compartilhe objetos de uso pessoal (como talheres, copos ou garrafas) e evite contato com pessoas com infecções respiratórias agudas. É recomendado também evitar viagens à China e, se possível, adiar viagens internacionais.

Como tratar a doença? 
Por enquanto, não há medicamentos disponíveis para combater os coronavírus. Indica-se repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Mediante pneumonia, insuficiência respiratória ou sinais de infecção generalizada, é necessária a internação do paciente.

 

Acesse nossas Redes Sociais: