Entenda quem é o consultor de saúde, figura central do NotreLife 50+

Profissional é responsável pelo primeiro atendimento do beneficiário e por traçar o seu plano de vida
 

As pessoas estão vivendo mais. Isso é um fato. De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2016 o Brasil tinha a quinta maior população idosa do mundo e estima-se que, até 2030, o número de idosos ultrapasse o total de crianças no País. 
 
Para promover um amadurecimento saudável com bem-estar, o Grupo NotreDame Intermédica vem implantando novas ações e programas específicos para o público acima de 49 anos. É o caso do plano NotreLife 50+, que está sendo lançado nas cidades de Jundiaí e Sorocaba e deverá ser expandido para outras praças na sequência. Com este novo produto, a preocupação vai muito além da saúde: a ideia é proporcionar acolhimento.
 
Pensando nisso, o plano tem como diferencial a figura do Consultor de Saúde, profissional que faz o primeiro atendimento e traça um plano de vida personalizado para cada beneficiário. Este profissional, especializado em gerontologia, acompanha o beneficiário em todos os seus tratamentos de saúde, inclusive auxiliando na marcação de consulta e no encaminhamento para os especialistas, quando necessário.
 
O gerontólogo do GNDI, Marconi Luckascutrin Lima, explica como este especialista pode contribuir para a melhoria do bem-estar e da saúde das pessoas mais maduras. Confira:
 
1. O que faz o gerontólogo?
O gerontólogo é um gestor do envelhecimento humano. É um profissional que auxilia pessoas a partir dos 40 anos a conquistar maior qualidade de vida e fazer um acompanhamento para um envelhecimento saudável. 
 
2. Qual a diferença do gerontólogo para o gerontologista?
O gerontologista é um especialista. Pode, por exemplo, ser um dentista ou fisioterapeuta que faz uma especialização em gerontologia. O profissional formado na graduação de gerontologia é um gerontólogo. 
 
Na formação básica, esse profissional estuda um pouco de cada área de conhecimento que engloba esse universo. Isso contribui para fazer a gestão do envelhecimento, pois nosso trabalho é otimizar a jornada do paciente de uma forma que ele tenha uma experiência mais proveitosa. 
 
As principais alterações e os principais problemas começam a surgir aos 40 anos, que é a entrada na meia idade. Quando o paciente faz uma avaliação com o gerontólogo, é possível mapear as necessidades e encaminhá-lo a um clínico geral, geriatra, psicólogo ou nutricionista. A vantagem disso é que diminui os riscos de passar em diversos especialistas sem uma orientação adequada para as alterações que ocorrem no corpo humano devido ao envelhecimento. 
 
3. Como funciona a comunicação entre o gerontólogo e os outros profissionais?
É feita uma avaliação gerontológica com perguntas específicas para o profissional compreender o contexto da saúde, verificar o potencial de fragilidade e sistema cognitivo. A partir do relatório da avaliação, o paciente é encaminhado a outro profissional, que já tem todas as informações relevantes sobre o caso. Esse intermediário facilita muito o planejamento de cuidado (resultado da avaliação). Como o gerontólogo faz uma pré-avaliação, o profissional que dará seguimento ao tratamento tem todas as informações na mão. 
 
4. Por que é importante ter um acompanhamento com gerontólogo?
O envelhecimento é heterogêneo, cada pessoa envelhece de uma maneira. Cada uma tem suas próprias dificuldades e isso é um grande desafio para as operadoras. A diferença no estilo de vida de uma pessoa para a outra faz grande diferença no envelhecimento. Se hoje você tem um padrão de qualidade de vida, com o passar dos anos, tendo um acompanhamento com um gerontólogo, conseguirá manter esse padrão. Ele te proporciona um planejamento do que pode ser melhorado. 
 
gerontologos-gndi
Parte do time de consultores de saúde
 
O principal ponto positivo é que há o aumento da qualidade de vida para proporcionar o envelhecimento saudável. O gerontólogo auxilia nas questões e nas dúvidas sobre a saúde e indica os melhores profissionais. Quando alguém procura um médico, sai da consulta com algumas dúvidas ou querendo ouvir uma segunda opinião. Percebemos que as pessoas com mais de 50 anos têm algumas demandas diferenciadas. O gerontólogo é o profissional que acompanhará de perto para dar garantia que o beneficiário não tenha dores de cabeça em relação à saúde.
 
Não somos médicos, mas nossa atuação é multiprofissional. Trabalhamos as áreas “biopsicossocial”, ou seja, temos uma ligação com os profissionais de psicologia, social e da saúde. Temos uma abrangência maior no acompanhamento. 
 
5. Qual a importância dessa profissão nos dias de hoje?
A aplicação da função integral à saúde. O profissional gerontólogo tem uma visão holística em relação à saúde. Hoje, percebemos que o beneficiário busca muito pelos médicos e não fica satisfeito com o atendimento, pois eles querem ter mais atenção e acompanhamento mais próximo, e a agenda do médico não permite esse tipo de atenção. 
 
O gerontólogo, diferentemente do médico, não trata a doença; ele busca olhar para a pessoa. Se um paciente vem com uma queixa sobre doença, não focamos somente nisso, mas no estilo de vida dele. Com isso definimos estratégias e estabelecemos metas, além de acompanhar todo o processo durante as consultas. O paciente pode ter esse acompanhamento sem se preocupar com uma agenda lotada.

 

Acesse nossas Redes Sociais: