Bom coração

Doenças cardiovasculares, fatores de risco e formas de prevenção foram os assuntos abordados nas Oficinas de Saúde de agosto

Promovidas pelo Grupo NotreDame Intermédica, as Oficinas de Saúde ocorrem sempre nas Unidades da Medicina Preventiva - QualiVida de São Paulo, São Bernardo do Campo, Jundiaí, Sorocaba, Campinas, Santos e Rio de Janeiro. Voltadas aos Beneficiários de todos os Planos de Saúde, abordam os mais diferentes temas relacionados à qualidade de vida e bem-estar, e a cada edição participam, aproximadamente, 100 pessoas.

Entre os assuntos já abordados nas Oficinas deste ano estão: saúde da mulher; prevenção e diagnóstico do câncer; maternidade; e a importância da doação de sangue. Em agosto, o tema foi Coração - bons hábitos para o seu bater mais forte, com apresentação realizada pelo cardiologista Dr. José Maria Sarmet, da Medicina Preventiva da NotreDame Intermédica. No início do encontro, mostrou como é constituído o coração, frisou que as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no Brasil - representando mais de 32% do total de óbitos -, mas lembrou, também, que é possível diminuir os riscos adotando um estilo de vida saudável.

Veja mais: confira os vídeos das Oficinas de Saúde anteriores.

O médico citou exemplos de doenças como o AVC (Acidente Vascular Cerebral) e o infarto e, ainda, os principais fatores de risco, tais como má alimentação, sedentarismo, tabagismo, estresse. "Adotar uma alimentação equilibrada, fazer pelo menos 30 minutos diários de atividade física, não fumar, controlar doenças crônicas e o peso estão entre as principais formas de prevenir doenças do coração", destacou.

Na sequência, a nutricionista do QualiVida, Patricia Rondello Mariano, mostrou como deve ser composta a nossa pirâmide alimentar, com as porções ideais de carboidratos, grãos, açúcares etc. Chamou atenção para perigos comuns, como o consumo excessivo de alimentos industrializados, gordura e sal.

Ao citar a importância de se consumir alimentos que contêm nutrientes saudáveis, como frutas, legumes, verduras, peixes e castanhas, Patricia lembrou que é preciso ter alimentação equilibrada e variada. "Não adianta comer só um tipo de verdura ou de fruta. Quanto mais colorido o prato, melhor."

Depois das apresentações, o médico e a nutricionista esclareceram dúvidas da plateia. Confira algumas opiniões de participantes:

"Tenho 66 anos e todo dia aprendo algo novo. Hoje, não foi diferente. Além de ouvir muita coisa que não sabia, as apresentações me serviram como alerta para eu voltar ao médico e retomar os exames periódicos."

Antônio Delfino Mariani

"Achei ótimas as apresentações porque abordaram assuntos importantes sem aquele clima de aula ou palestra cansativa. Na verdade, foi como um bate-papo produtivo, no qual tivemos a oportunidade de conversar com quem pode nos dar boas dicas."

Laurici Ramos de Oliveira Santos

 

Acesse nossas Redes Sociais:

Mais notícias