Glaucoma Crônico

1. O que é o glaucoma?

O glaucoma é uma doença que causa danos no nervo óptico, que é responsável por  levar as informações visuais recebidas pelo olho até o cérebro. Se não for tratada, essa complicação pode levar à cegueira. 

Leia mais

2. Quais são os tipos de glaucoma?

O glaucoma pode ser de três tipos:

  • Congênito - aparece desde o nascimento. Nesse caso, o bebê tem globos oculares aumentados e córneas embaçadas. Pode ser tratado com cirurgia;
  • Secundário - aparece depois uma cirurgia ocular ou em decorrência de catarata avançada, uveítes, diabetes, traumas oculares ou uso de corticoídes;
  • Crônico - geralmente afeta pessoas com mais de 35 anos e só demonstra sinais na fase mais avançada. 

Leia mais

3. Quais são os sinais do glaucoma crônico?

O glaucoma crônico geralmente apresenta sinais quando a doença já está em fase avançada e você já perdeu (de forma irreversível) grande parte da visão. O principal sintoma é a "visão tubular" - quando a pessoa perde a visão periférica e só tem a visão central. 

Leia mais

4. Quais são os exames para diagnosticar glaucoma crônico?

O glaucoma pode ser identicado por meio de três exames:

  • Tonometria - o oftalmologista aplica uma anestesia com colírio no olho e usa um aparelho para medir a pressão de dentro do olho;
  • Oftalmoscopia - um colirio é aplicado para dilatar a pupila e o oftalmologista utiliza uma lanterna para ilumunar o olho e, assim, avaliar o nervo óptico;
  • Perimetria - o médico vai pedir que você olhe para frente e movimente os olhos, enquanto usa uma lanterna para avaliar o seu campo visual

Leia mais

5. Quem está no grupo de risco para o glaucoma crônico?

Estão no grupo de risco para o glaucoma crônico:

  • Pessoas com mais de 40 anos;
  • Pessoas com grau elevado de miopia;
  • Pessoas que têm algum parente próximo (como pais e irmãos) com a doença;
  • Pessoas que têm pressão elevada dentro do olho (também chamado de hipertensão ocular). 

Leia mais

6. Como administrar o glaucoma crônico?

Se você for diagnosticado com glaucoma crônico, o médico recomendará o uso diário de colírio para administrar os sintomas da doença. Esse medicamento ajuda a diminuir a pressão ocular e a controlar o acúmulo de fluido. Também é importante ter acompanhamento médico frequente. Em alguns casos, o especialista também pode recomendar uma cirurgia para ajudar a drenar o fluido. 

Leia mais

7. Quais hábitos ajudam na prevenção do glaucoma crônico?

Ir ao oftalmologista e fazer exames para avaliar a saúde dos olhos regularmente, por exemplo, ajuda a identificar o glaucoma na fase inicial e, assim, evitar danos irreversíveis. Além disso, usar colírios conforme a orientação médica e óculos de proteção quando usar ferramentas elétricas ou praticar esportes também ajuda a prevenir a doença. 

Leia mais

8. Miopia é um fator de risco para o glaucoma?

Se você tem miopia, isso significa que o foco visual se forma antes da retina e isso faz com que com que você tenha mais dificuldade para enxergar de longe. A causa é, principalmente, herança genética. E o grau da dificuldade está relacionado com a distância entre o ponto que se forma a imagem e a retina. A condição pode ser corrigida com uso de óculos ou cirurgia.

Leia mais

9. Hipertensão é um fator de risco do glaucoma?

A hipertensão ocular é a pressão do fluido dentro do olho. Essa medição é feita utilizando a unidade "milímetros de mercúrio" (mm Hg), que varia entre 12 a 22 em condições normais. Quanto mais elevado for esse valor, maiores são as chances de desenvolver glaucoma. 

Leia mais

10. Existe um tempo determinado para a pessoa com glaucoma perder a visão?

O glaucoma não tem cura. O tratamento da doença tem como objetivo preservar a visão e qualidade de vida do paciente. Por isso, é importante seguir rigorosamente as recomendações médicas sobre os cuidados para administrar os sintomas e, assim, evitar que a doença evolua para a cegueira. 

Leia mais