Carnaval vem aí: veja como se proteger de DSTs


A cada 15 minutos, uma pessoa é infectada por HIV no Brasil. Além disso, o Brasil vive uma epidemia de sífilis, doença que pode levar a complicações graves. Por isso, é muito importante conhecer os cuidados para se prevenir dessas e de outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) - também conhecidas como infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) - e não os deixar de lado nem nos momentos de diversão, como o Carnaval.

A melhor forma de prevenir as DSTs é usar camisinha em todas as relações sexuais. Isto não é responsabilidade apenas de um dos parceiros sexuais. Lembre-se que as DSTs podem ser transmitidas por qualquer pessoa, mesmo as que aparentam ser saudáveis. Então, não coloque a sua saúde ou a da outra pessoa em risco. É muito importante que o preservativo deve ser colocado antes de fazer sexo vaginal, anal e oral.

Camisinha: como guardar e usar para que seja eficaz

 

  • Guarde-a em um lugar fresco e seco; a carteira não é um bom lugar;
  • Verifique a data de validade na embalagem;
  • Veja se ela não possui rasgos ou defeitos;
  • Use preservativos de látex ou poliuretano;
  • Não use mais de um preservativo por vez;
  • Use apenas lubrificantes à base de água ou silicone. Nunca use produtos à base de óleo, como óleo de bebê, loção, vaselina ou óleo de cozinhar, que podem romper o preservativo.

O momento de usar o preservativo também exige certos cuidados para que ele não sofra danos e seja posicionado corretamente. Colocar a camisinha masculina é simples, basta fazer o seguinte:

  • Abra a embalagem com cuidado, sem usar os dentes para não furar a camisinha;
  • Coloque o preservativo na cabeça do pênis ereto apertando a ponta para eliminar o ar e deixar um espaço vazio para ser ocupado depois pelo sêmen, do contrário a camisinha pode arrebentar;
  • Ainda apertando a ponta da camisinha, desenrole-a até cobrir todo o pênis;
  • Após a ejaculação, segure o preservativo na base e depois retire o pênis (ainda ereto), mantendo o preservativo no lugar.
  • Remova cuidadosamente o preservativo e jogue-o no lixo; nunca reutilize.


A camisinha feminina também é uma opção para prevenir contra doenças sexualmente transmissíveis, mas não pode ser usada junto com a masculina. Ao contrário do preservativo masculino, o feminino pode ser colocado até oito horas antes da relação.

O que fazer após uma relação sexual desprotegida

Transou e não usou camisinha? Procure um posto de saúde o quanto antes - no máximo até 72 horas após a relação de risco. A profilaxia pós-exposição (PEP) é uma forma de prevenção emergencial, com o uso de medicamentos, para evitar a sobrevivência do HIV no organismo de pessoas que possam ter entrado em contato com o vírus recentemente.

Outras formas de pegar DSTs

O contato sexual desprotegido não é a única forma de contágio por infecções sexualmente transmissíveis. As ISTs (ou DSTs) também podem ser transmitidas das seguintes maneiras:

Sangue - transfusões de sangue;
Objetos perfurocortantes -  no compartilhamento de seringas e agulhas;
Mãe para bebê - a partir da mãe infectada para o filho no parto e durante a amamentação.

Referências

https://www.cdc.gov/condomeffectiveness/docs/male_condom_use_508_por.pdf, acessado em 26/01/2017
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/ultimas-noticias/alerta-cada-15-minutos-alguem-e-infectado-pelo-virus-do-hiv-no-brasil/, acessado em 26/01/2017
http://unaids.org.br/2016/07/3883/, acessado em 26/01/2017
http://www.aids.gov.br/pagina/camisinha-feminina, acessado em 26/01/2017
http://www.aids.gov.br/pagina/2012/51276, acessado em 26/01/2017


Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica