Comer ovo faz bem ou mal para a saúde?

Comer ovo é importante para quem quer perder peso, além de o alimento ser a melhor fonte de proteína que existe e possuir vitaminas, minerais e antioxidantes poderosos. Considerado até bem pouco tempo como um vilão para a saúde, hoje o ovo é reconhecido como um alimento bastante nutritivo e saudável.

Pesquisadores já derrubaram o mito de que o ovo contribui de forma significativa para o aumento dos níveis de LDL, o mau colesterol, no sangue. Isso porque apenas um quinto do colesterol do ovo é absorvido pelo corpo e cerca de 80% dessa substância é produzida pelo fígado.

Além disso, alimentos ricos em gordura trans (presentes em produtos industrializados) e em gorduras saturadas (encontradas em produtos de origem animal, como carne e leite) alteram os níveis do LDL de maneira muito mais prejudicial. Por isso, comer ovo não é mais um problema para a saúde. Aliás, ele é fundamental para o organismo por ser rico em:

Proteínas;

  • Antioxidantes como a vitamina A;
  • Vitaminas D, E e K;
  • Ácido fólico e outras vitaminas do complexo B;
  • Luteína, substância essencial para a saúde ocular;
  • Colina, nutriente importante para o bom funcionamento do coração;
  • Sais minerais como ferro, cálcio, magnésio e sódio.

O consumo do ovo é indicado até para crianças com mais de seis meses. Isso porque nesta fase, as necessidades de proteína são mais altas no organismo e comer ovo ajuda na formação e crescimento de diversos tecidos.

Não exagere, comer ovo demais pode prejudicar a saúde

Apesar de reconhecerem a importância do ovo e seus benefícios, os especialistas defendem que ele seja consumido com moderação. Isso porque cada gema contém cerca de 213 miligramas de colesterol, um valor relativamente próximo ao limite diário recomendado, de 300 miligramas.

Mas se o seu exame de sangue apontou níveis altos do colesterol total, esse limite cai para 200 miligramas. Para evitar dúvidas, médicos e nutricionistas indicam que o ideal é comer ovo três vezes por semana. Dessa maneira, o ovo e seus benefícios continuam sendo um bom amigo da dieta e da saúde.

Outro ponto importante é prestar atenção à preparação do alimento. Ovos fritos, imersos em óleo, apresentam níveis de gordura muito elevados, além de um grande valor calórico. Omeletes servidas na rua normalmente são preparadas com vários ovos, o que pode ser uma armadilha para quem tem uma dieta restritiva. Temperar o ingrediente com muito sal também é pouco aconselhável.

Existem opções bastante saudáveis e saborosas para comer ovo, por exemplo poché, cozido, omelete de claras, mexido, preparado com pouca gordura. O ovo também pode ser usado em suflês, por exemplo. E, se você procura uma opção ainda mais saudável, também pode comer ovo com legumes e verduras, como cenoura, couve-flor, espinafre, chuchu, brócolis e abobrinha.

Em caso de dúvida, a dica é procurar a orientação de um clínico geral. Ele saberá indicar a quantidade certa para cada caso e a melhor maneira de consumir esse alimento.

Conteúdo relacionado no site da Intermédica

Como fazer uma marmita saudável
Os perigos da gordura visceral

Referências

http://www.ovosbrasil.com.br/site/ – acessado em 22/08/2017;
http://www.ovosbrasil.com.br/download/o_ovo_e_sua_contribuicao.pdf – acessado em 22/08/2017;
http://www.ovosbrasil.com.br/site/consumidor/beneficios-a-saude/criancas/ – acessado em 22/08/2017;
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/high-blood-cholesterol/expert-answers/cholesterol/faq-20058468 – acessado em 22/08/2017;
https://health.clevelandclinic.org/2015/01/how-many-eggs-can-you-eat-to-stay-heart-healthy/ – acessado em 22/08/2017;
https://health.clevelandclinic.org/2012/06/eggs-and-other-questionable-foods/ – acessado em 22/08/2017;
http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2014/novembro/05/Guia-Alimentar-para-a-pop-brasiliera-Miolo-PDF-Internet.pdf – acessado em 22/08/2017;
http://www.diabetes.org.br/publico/home-nutricao/668-o-ovo-e-a-doenca-cardiovascular – acessado em 22/08/2017;
http://www.asbran.org.br/noticias.php?dsid=757 – acessado em 22/08/2017.

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica