Os perigos da gordura visceral


Você sabia que a gordura visceral, que fica na parte mais profunda do abdômen, entre os órgãos, pode acarretar vários danos à sua saúde, incluindo doenças como diabetes e até câncer colorretal?

Pesquisas têm demonstrado que as células adiposas - principalmente as que se localizam no abdômen - são biologicamente ativas. Isso quer dizer que elas podem alterar o funcionamento de hormônios, além de prejudicar o sistema imunológico. A gordura visceral pode aumentar de forma significativa o risco de você desenvolver:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Diabetes do tipo 2;
  • Câncer colorretal;
  • Pressão alta;
  • Apneia do sono (suspensão momentânea da respiração durante o sono).


Qual a diferença entre a gordura visceral e a gordura subcutânea?

A gordura pode se acumular no corpo, basicamente, em dois lugares: em uma camada mais externa abaixo da pele, recebendo o nome de gordura subcutânea, e entre os órgãos, quando recebe o nome de gordura visceral. Embora o segundo tipo seja mais perigoso, as células adiposas, onde quer que se localizem, podem colocar a sua saúde em risco. Isso porque elas liberam substâncias que podem se acumular na parede das artérias e causar doenças coronarianas.

Gordura subcutânea - fica logo abaixo da pele e deixa o corpo com formato semelhante ao de uma pera. Na prática, é a gordura mais aparente, são os "pneuzinhos" que ficam nas laterais da região abdominal.

Gordura visceral -localizada nas camadas mais profundas do abdômen, entre os órgãos. Normalmente deixa o corpo com formato de maçã.

Exercício físico e dieta podem ajudar a eliminar gordura visceral

A melhor maneira para você manter o peso sob controle e evitar a gordura visceral é fazer exercícios cardiovasculares moderados - como caminhar com passos rápidos, por exemplo - durante 30 minutos por dia pelo menos, podendo chegar até a 60 minutos. Praticar musculação também é uma ótima forma de eliminar gordura.

Ter uma dieta balanceada também é importante. Fique atento ao tamanho das porções que você come, à qualidade e variedade dos alimentos no seu prato e procure ter os seguintes cuidados para ter uma alimentação mais saudável:

1. Prefira alimentos pouco processados:quanto mais naturais, mais eles mantêm as propriedades nutricionais. Então, evite os alimentos muito industrializados, como biscoitos recheados, salgadinhos de pacote e refrigerantes;
2. Cuidado com óleos, gorduras, sal e açúcar: não devem ser consumidos em grandes quantidades;
3. Alimente-se regularmente - procure fazer suas refeições nos mesmos horários diariamente, não pule refeições e não belisque entre elas.

Antes de começar a fazer exercícios físicos e adotar uma dieta, procure a orientação de um clínico geral. Ele vai verificar como está a sua saúde e quais são os exercícios físicos e os alimentos mais adequados para você. Lembre-se de que uma pessoa é diferente da outra, o que é bom para alguém não é necessariamente o mais indicado para o seu caso.

Referências

http://www.health.harvard.edu/staying-healthy/abdominal-fat-and-what-to-do-about-it, acessado em 12/12/2016
http://www.diabetes.co.uk/body/visceral-fat.html, acessado em 12/12/2016

 

Responsável pelo Conteúdo:
Dr. Rodolfo Albuquerque
CRM: 40.137
Diretor Médico do Grupo NotreDame Intermédica